Aldo Tolino - fotografia como objeto escultórico



     Olá olá! Mais uma quinta-feira e hoje não sei classificar o artigo: se será só de fotografia, se será só de escultura, ou se é uma mescla de ambas as categorias. Pois bem, uma coisa é certa: hoje a arte vem da Áustria.


     O austríaco Aldo Tolino é um artista e filósofo, que cria objetos escultóricos através de fotografias impressas em papel. Torino transforma simples impressões de retratos em esculturas em papel com técnicas de dobragem geométricas.


     As dobragens variam, tal como os retratos, de modo a que pudesse haver infinitas maneiras de a obra surgir, mas por alguma razão desconhecida, o artista escolhe aquela única posição. E é assim que Aldo compara a sua arte com a filosofia: O projeto é semelhante a um argumento filosófico, porque por muito que se possa tentar dar a volta, tem algum ponto irrespondível. 
     O austríaco explora as interrelações entre a textura, o espaço e a figura. Com as dobragens, são criados novos rostos e novas expressões, originadas pela deformação manipulada. 



Sem comentários:

Enviar um comentário